©2019 by Ivan Beck. Created with Wix.com

BIO

[portuguese only]

Ivan Jonas Quesada Beck nasceu em 17 de agosto de 1983. Brasileiro, natural da cidade do Rio Grande (RS), desde cedo despertou interesse pela música ao ver seus familiares tocarem e cantarem em casa. Seu primeiro desejo era ser baterista, a exemplo do que fazia seu tio quando adolescente.


Aos 15 anos de idade resolveu que o baixo elétrico seria sua porta de entrada no universo da música! Hoje é músico profissional, licenciado em Música pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), com inúmeras horas de gravação e vasto currículo de apresentações. 

Ivan Beck  possui um trabalho solo de música instrumental, além de desenvolver projetos de Funk, Jazz, Blues & MPB. Atualmente reside na cidade de Lisboa, Portugal, onde está cursando mestrado em Performance e Interpretação Musical, na área do Jazz e da Música Popular, pela Universidade de Évora.


Ademais, atua como freelancer tocando, gravando e acompanhando artistas dos mais variados estilos, seja ao violão/guitarra, baixo acústico/elétrico, piano/teclado e bateria. Apresenta-se em festivais, bares, casas noturnas, festas populares e atividades beneficentes dentro e fora do Rio Grande do Sul e do Brasil, e agora também em Portugal.

Ivan Beck é professor de baixo elétrico, violão/guitarra, piano/teclado, teoria musical, harmonia e improvisação, atuando em escolas especializadas no ensino de música e ministrando workshops.

Em mais de 20 anos de carreira, já tocou em diversas partes do Brasil, Canadá, Portugal e Espanha.

Também atuou ao lado de diversos nomes da música nacional e internacional, entre eles o pianista italiano Gianni Di Crescenzo, o guitarrista Frank Solari, além de diversos artistas gaúchos tais como a banda brasileira de Heavy Metal HIBRIA, Chico Padilha, Gilberto Oliveira, Marquinhos Fê, Paulo Dorfmann, Jorginho do Trompete, Luis Kalil, Luiz Jakka, entre outros!

Ivan Beck estudou com grandes nomes da música mundial: Victor Wooten (EUA), Steve Bailey (EUA), Felix Pastorius (EUA), Anthony Wellington (EUA), Bob Franceschini (EUA) Dave Welsch (EUA), Benoit Gibson (CAN), Gianni Di Crescenzo (Itália), Claus Nymark (DIN), Jose Menezes (Portugal), Nelson Faria, Jorge Helder, Arismar do Espírito Santo, Edu Martins, Gilberto Oliveira, Lucas Esvael e Dimitri Cervo.

  

Entre 2016 e 2017 integrou a banda HIBRIA, gravando em 2016 o EP XX (comemorativo aos 20 anos de carreira da banda), o qual foi lançado na Ásia (King Records), América do Norte (TYM Records) e Brasil (Urubuz Records), além do sexto disco da banda, Moving Ground, gravado em 2017, a ser lançado no primeiro semestre de 2018, na Ásia, pela King Records. Também em 2016, Ivan Beck foi o baixista na gravação do segundo disco do guitarrista gaúcho Luis Kalil.

Em 2013 Ivan Beck lançou seu primeiro disco solo, intitulado QUANDO AS NOTAS SAEM DO PAPEL. Da gravação, na qual atuou como compositor, arranjador, produtor e diretor musical, participaram 10 músicos, reunindo-se ampla diversidade de estilos e instrumentações. Algumas músicas se encontram disponíveis neste site, entre elas a música Full Hand, que nos anos de 2013, 2014, 2015 & 2016 foi tema de divulgação e vinheta da Virada Cultural Paulista!


Ivan Beck vem trabalhando em seu novo disco, intitulado OS SONS DA MADRUGADA, o qual logo estará pronto para lançamento. Enquanto isto não acontece, é possível conhecer alguns singles divulgados nas redes sociais e canais oficiais do músico (Facebook, Youtube & SoundCloud). Os links encontram-se no menu, na parte superior deste site.


Uma destas novas músicas, chamada MADRUGADA, somada à já conhecida HILÉIA, deram a Ivan Beck & Banda o prêmio de MELHOR PERFORMANCE COLETIVA no V MUSIURG - FURG, festival realizado em outubro de 2013.​​

Mas foi assim que tudo começou...

Apesar do anseio por ser baterista, quando tinha 14 anos de idade, ao vislumbrar uma vaga como baixista numa banda da escola, não pensou duas vezes e logo pegou para si aquela função. Esta veio a tornar-se a banda de pop/rock Over12.

Seu amigo Bruno Acosta lhe emprestou um baixo jazz bass e lhe deu as primeiras lições no instrumento. Ivan Beck, já conhecedor de alguns elementos básicos, ensinados por sua irmã e tio, rapidamente entendeu como funcionava o mundo dos graves. Entrou de vez para a Over12. Tão logo surgiu uma nova vaga na banda, Ivan Beck fez questão de convidar seu amigo Bruno Acosta para reunir-se ao grupo, que também era formado por Márcio Castro, Igor Klinger e Marcelo Alves.


Naquele mesmo ano (1998), participaram da coletânea Harmonic Rock, organizada pelo estúdio Harmonic, na cidade do Rio Grande. Uma das músicas presentes na coletânea e de autoria de sua banda foi TOP 10 numa rádio local durante vários meses. Com esta mesma banda gravou um jingle de verão que permaneceu na programação desta rádio durante diversas temporadas. Também junto à banda Over12, ganhou em 1999 o prêmio de banda destaque no evento The Night of The Best e o prêmio de banda campeã do 1º Festival de Música do Colégio Santa Joana d’Arc. E tudo isto no seu primeiro ano como baixista!

Apresentou-se no Aldeia Atlântida do Cassino (RS) e de São Lourenço do Sul (RS), ambos no ano de 2000, além de ter participado ao vivo de diversos programas musicais nas rádios e canais de televisão locais.


No início da nova década Ivan Beck foi convidado por Vinícius Möller e Erik Ramos a participar de um projeto extremamente inovador na cidade do Rio Grande. Este projeto viria a ser a banda Hiléia, primeira banda do gênero Rock Progressivo e Metal Progressivo na cidade. Despediu-se de sua primeira banda, e passou a dedicar-se exclusivamente ao estudo técnico e teórico para dominar esta nova música a qual estava para fazer. Ainda faziam parte da Hiléia o guitarrista Márcio Castro (colega também na Over12), Fábio Cruz e Diogo Fonseca. ​

Neste meio tempo reativou a banda Over12 por duas vezes com outras formações, além de ter feito parte da banda do cantor Guilherme Bulla por seis meses.


Em 2003 ingressou no curso de Licenciatura em Música pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Residiu por quatro anos nesta nova cidade, ampliando seus conhecimentos, participando de eventos dentro e fora do Rio Grande do Sul. Este foi certamente um período de grande crescimento pessoal e profissional. Construiu grandes amizades, agregou e compartilhou conhecimentos com músicos dos mais variados e diferentes estilos.​


Trabalhou como professor de baixo, violão, guitarra e também bateria na Rass Escola de Música (2004-2006) e na Escola de Música Beatriz Rosselli (2003). Também ministrou oficinas de música na Escola Mário Quintana (2004), bem como cursos de extensão ligados ao Curso de Música da UFPEL.


Em 2005 participou da coletânea Rock Soldiers Vol. 11 com a banda Hiléia. Neste disco participaram bandas de diversas regiões do Brasil além de uma banda norte americana. Com esta banda, até hoje considerada uma das mais importantes no cenário rock da região do sul do estado, Ivan Beck apresentou-se em festivais underground em Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre.


Em 2005 participou do show Clássicos Populares – Uma Ponte entre Décadas, espetáculo apresentado no Instituto Artes e Design (IAD) da UFPEL e no projeto Sete ao Entardecer do Theatro Sete de Abril, sendo estes os primeiros contatos profissionais com o samba e a bossa nova.


Em 2007, após ter se graduado no Curso de Música, ingressou como tecladista das bandas War Machine e Stay, a primeira uma clássica banda de hard rock e heavy metal e a outra uma banda cover de pop internacional dos anos 80, ambas na cidade do Rio Grande. Régis Garcia, Bruno Mariano, Thiago Costa, Lizandro Mello e Leonardo Leopoldo completavam os times.​


Também em 2007 começou a acompanhar a cantora Cecília Laval, sendo esta sua primeira experiência mais profunda com as harmonias da MPB e do jazz.

Após longo período afastado dos shows em boates, voltou a apresentar-se, intensificando então sua atuação como freelancer. Novas parcerias musicais estavam se formando!

Nos anos de 2007, 2008 e 2009 participou como músico de apoio da banda Noctluka, nas três primeiras edições do Festival de Arte e Cultura Seiva da Terra da Feira de Artesanato do Rio Grande (FEARG). Além disso, passou a trabalhar com o músico Axel Antunes em diversos projetos, e também com outros músicos conterrâneos. Também neste período começou a realizar seus primeiros trabalhos com o conceituadíssimo músico Chico Padilha.​

No início de 2010 Ivan Beck deu início a uma nova fase musical em sua vida, quando convidou o baterista Gabriel Medeiros e o saxofonista Douglas Vallejos a consigo montarem um grupo de música instrumental, o qual viria se chamar banda Chaleira. Também fazia parte deste grupo, seu velho amigo Bruno Acosta.

Sem deixar de lado os trabalhos noturnos, e concomitantemente ao fim da banda Stay e de sua saída da banda War Machine, Ivan Beck, junto com Bruno Acosta, Rafael Nasic e Lucas Fê, formaram a banda de rock Lump.

Nos meses de novembro e dezembro de 2010, pouco antes de mudar-se para Porto Alegre, Ivan Beck foi convidado a ser diretor musical do espetáculo Noel 100 Noel, o qual homenageou o músico Noel Rosa pelos 100 anos de seu nascimento, completados no dia 11 de dezembro do referido ano. O show foi realizado no Teatro Municipal na cidade do Rio Grande no dia 19 de dezembro. ​

Em 2011 começou uma nova etapa em sua vida. E logo que chegou na capital começou a trabalhar na escola Estação Musical. Conheceu o guitarrista e violonista André Souza, com o qual veio a formar o grupo de música e sapateado Devir Tap Band, grupo do qual foi baixista e diretor musical entre 2011 e 2013, e que no ano de 2012 foi indicado ao Prêmio Açorianos. No início de mesmo ano participou da gravação do show Clássicos do Rock, para a TV ASSEMBLÉIA (POA), com o cantor Chico Padilha e o baterista Marquinhos Fê, show que também contou com a participação do guitarrista Frank Solari.​


No decorrer de 2011 e 2012 trabalhou em outras três escolas de música de Porto Alegre: o Núcleo de Arte & Dança, o Instituto de Bateria Bateras Beat e a escola Toque Musical. Além disso, acompanhou a cantora de jazz Bruna Repetto, junto aos músicos Cleo Henrique e Edson Figueiredo. Entre os shows realizados com este grupo, num deles teve a honra de tocar ao lado do guitarrista Fernando Noronha.

No final de 2011, Ivan Beck começou a trabalhar no seu primeiro disco. Junto com o produtor Augusto Damé, deu início ao processo de pré-produção. No verão de 2011 para 2012 ensaiou e arranjou as músicas junto com os amigos Lucas Fê e João Lovato. Entre os meses de março e outubro gravou nos estúdios Navarro (Canoas-RS) e Atelier do Som (Pelotas-RS) as seis composições que fazem parte da obra.

Ainda em 2012 participou do Musical Brasil em Revista, organizado pela escola Estação Musical. O referido musical teve na direção musical o maestro Paulo Dorfmann, além dos diretores paulistas Miguel Briamonte e Samantha Caracante. As apresentações ocorreram nos teatros do CIEE e da AMRIGS, ambos em Porto Alegre.​

Em todo este tempo, Ivan Beck atuou ao lado de diversas bandas e músicos, viajando por todo o estado, sendo premiado em festivais, participando de shows musicais em Porto Alegre, gravando shows e programas em rádios e TV.


E 2013 começa a todo vapor! Além de sua banda solo Ivan Beck & Banda, novos projetos ao lado de velhos e novos amigos e parceiros musicais começam a surgir, tais como o Trio Columbia, o grupo Acoustic Box Jazz & Blues.​ O disco Quando As Notas Saem do Papel torna-se enfim uma realidade, e uma de suas músicas é trilha da Virada Cultural Paulista 2013 e 2014... o presente site é então inaugurado!


Em outubro de 2013 ocorre o lançamento do disco Quando as Notas Saem do Papel; diversos novos projetos e novas parcerias musicais são formados; a banda de Ivan Beck é premiada no V MUSIURG da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). 


Em 2014 e 2015 mais projetos, viagens, shows e workshops dentro e fora do Brasil; a banda de Ivan Beck e os grupos Trio Columbia e Topsy, além de outros projetos paralelos que o músico Ivan Beck acompanha, realizam shows em São Paulo, Rio de Janeiro e pelo estado do Rio Grande do Sul, além da participação de Ivan Beck do Festival de Baixo de Bento Gonçalves.


O ano de 2016 começa a todo vapor: Ivan Beck é anunciado como o novo baixista da banda HIBRIA. Depois de 11 anos afastado deste estilo, Ivan Beck estava de volta ao Heavy Metal! Neste período como baixista do grupo, que durou dois anos (2016-2017), Ivan Beck gravou dois discos, o EP XX e o álbum Moving Ground, realizou sua primeira turnê internacional, no Canadá, além de ter realizado shows em diversos festivais de Heavy Metal ao redor do Brasil.

Na segunda metade de 2017 Ivan Beck foi aprovado no Curso de Mestrado da Universidade de Évora, em Portugal, na área de Performance e Interpretação em Jazz e Música Popular, mudando-se para lá em novembro do mesmo ano.

Quanto aos estudos musicais...​

Como já citado anteriormente, o músico Ivan Beck encontra-se neste momento na cidade de Évora, em Portugal, onde cursa o Mestrado em Performance e Interpretação Musical, nas áreas de Jazz e Música Popular. Entre os professor com os quais estuda, cita-se Claus Nymark (DIN), José Menezes (Portugal), Benoit Gibson (CAN), entre outros importantes professor e músicos.

Muitos foram os mestres com quem estudou. No baixo elétrico, seu principal instrumento, o mestre foi o músico riograndino Gilberto Oliveira, com quem estudou de 1999 a 2000. Mais recentemente estudou com os professores Gianni di Crescenzo (Itália), Edu Martins (George Benson, Frank Gambale, Marina Lima) e Lucas Esvael (Os Fagundes), aprimorando cada vez mais o vocabulário jazzístico. Cita-se também os guitarristas Fernando Amaral e Celso Krauze, os músicos Nelson Faria (João Bosco), Jorge Helder (Caetano Veloso, Maria Rita, Chico Buarque e outros) e Arismar do Espírito Santo (Hermeto Pascoal), e sua professora de técnica vocal Débora Jara.


Em abril de 2014 Ivan Beck foi até a cidade de Nashville, no estado do Tennessee, nos Estados Unidos, e participou do VixCamp Music & Nature, onde teve a oportunidade de passar uma semana inteira estudando com grandes nomes da música instrumental internacional, entre os quais cita-se Victor Wooten, Steve Bailey, Felix Pastorius, Anthony Wellington, Bob Franceschini e Dave Welsch. Este foi, com certeza, um dos grandes momentos que Ivan Beck já teve em toda sua vida, podendo estar ao lado de tantos nomes importantes e consagrados da música internacional!


Na faculdade estudou com a mestre em educação e também principal mentora nos estudos de teoria musical, Isabel Hirsch, e com os doutores em História da Música, Isabel Nogueira e Mário Maia. No piano estudou com as professoras Clarice de Souza e Sônia Cava, o Doutor em composição Dimitri Cervo, e a pianista Loraine Balen Tatto.